Namorando as palavras com a ponta dos dedos

26
Abr 08
Roidas as palavras
nas pedras lavradas

meus dedos soletram
os enigmas deixados ao vento.
publicado por Jalves às 15:51

poeira que se respira, poeira que se captura
e se transforma em castelo, casa, arquitetura sutil

abraços
Yuri Assis a 27 de Abril de 2008 às 01:10

Olá!
Poeiras de incansáveis pensamentos, dedilhando o mistério ao vento... Soletrando, descobrindo...

Gostei,

Beijos
Giulia Perotti a 1 de Maio de 2008 às 18:23

Às vezes, roídas e esfareladas as palavras, os sentidos, restam poeiras de desejos, de sonhos, e desenhamos rastros de nuvens e enigmas, nos ares, nas almas, no tempo...
Abraços alados!
Ana Kaminski a 12 de Maio de 2008 às 22:26

Abril 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
23
24
25

27
28
29
30


mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO