Namorando as palavras com a ponta dos dedos

28
Dez 08

Sitiados nos escombros dos edifícios respiravam os olhares vazios das sombras dos candeeiros de lâmpadas ocas de luz

o frio regava-lhes o corpo despidos de sentidos e os musgos brotavam viçosos

como sorrisos de pássaros de asas soltas no vento

mascados os últimos bagos rastejavam como aladas serpentes das memórias

arrumadas nos armários de portas cambadas pelo peso do tempo

a noite fazia-se branca leitosa como se o mundo não enxergasse os espelhos dependurados

das sujas paredes nas esconsas vielas da vida.

 

 

 

publicado por Jalves às 23:16

saúde em todos os setores prati e todos os teus...namaste
pituco a 31 de Dezembro de 2008 às 17:44

Dezembro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

29
30
31


mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO