Namorando as palavras com a ponta dos dedos

01
Jan 09

Na ausência de histórias para contar

na presença do papel

virava felino imprevisível e lúcido

tocando a vida das pessoas

com o aparo pingando letras

na pele dos dias a denunciar jardins de silêncios

onde arbustos desordenados escondiam as ultimas flores.

publicado por Jalves às 22:39

Passeando pelos espaços poéticos de meus queridos amigos, deixo abraços alados e azuis, desejando uma primavera abençoada e fecunda!
ANA KAMINSKI a 11 de Outubro de 2009 às 04:25

Sim, silêncios, felinos, letras, agilidades e sentidos mutantes... tudo isto se afina à alma alada, à arte, ao desejo de vôos e asas, aos azuis... Abraços alados, pois!
ANA KAMINSKI a 28 de Janeiro de 2010 às 01:24

Subtil e profundo. Parabéns.
viagens low cost a 10 de Maio de 2010 às 21:51

Janeiro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30
31


mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO