Namorando as palavras com a ponta dos dedos

23
Jul 06
Suadas as mãos pingando o chão com o sal do corpo erguia-se para o alto na redonda esperança de encontrar as palavras ditadas nas tardes amenas de olhares plenos em voos verdadeiros pelas linhas do horizonte feito j à ali gesticulava aos céus as suas mágoas de vida à mingua de respostas soltava de seu peito o bafo dos pulmões feito eco de si mesmo como trovão descendo das alturas rasgando nos silêncios a plenitude de uma vida a ser vivida. Estou aqui!
publicado por Jalves às 22:32

Olá,

Adorei o seu blog. Parabéns! Vou arriscar-me a dizer que a questão do "tempo" é uma constante nos seus escritos. Será? ~

Um abraço,

Anita
Anita a 24 de Julho de 2006 às 17:44

Perguntei ao Tempo quanto tempo o Tempo tem e o Tempo sem tempo me disse . Não sei!

Para quem como eu não usa relógio ,o Tempo é um bem precioso demais, para sentir a vida roçando em minha persença.

Grato pelo seu comentário um aceno deste lado do mar.

Jalves
Jalves a 25 de Julho de 2006 às 22:44

Julho 2006
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
11
13

16
18
19

24
26
27
28



mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO