Namorando as palavras com a ponta dos dedos

03
Nov 06
Imagina que eu existia
e guardava os silêncios na caixinha dos dias e
pelas noites perseguia a que cada ser humano
seja aquilo que é por direito de nascimento
um cidadão do Mundo e do Cosmos.



publicado por Jalves às 21:42

Jalves, identificação total com tuas palavras...somos universais como a parte da extensão do todo...o individual e o coletivo...a "Dança do dragão"...namaste
pituco a 5 de Dezembro de 2006 às 09:21

Novembro 2006
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

20
21
23
24
25

26
27
29
30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO